top of page

Carta Mensal - Novembro 2023

O que aconteceu de mais importante em inovação e tecnologia no mês de novembro compilado para você!



O que você vai ver nesse material:

  • Dados do mês: Big Techs entram no mercado de semicondutores; Arm Holding e CoreWeave ganham a atenção dos investidores com a ascensão da IA

  • Índices e ações: Big techs, Tech BR e Cripto

  • Análise macro: Brasil e mundo

  • Inteligência Artificial: ChatGPT completa um ano de lançamento; Q-Star e sua relação com a crise da OpenAI

  • Top Picks: Resultados NVIDIA, Mercado Livre e Fintech BR (3T23)

  • Principais notícias do mês: Tesla prepara início das operações na América Latina e lança Cybertruck; Americanas divulga revisão dos balanços

  • Recomendações: Report "Segurança Cibernética", by Snaq e Finbits; Report "Venture Builder" by Snaq, Fisher Venture Builder e Abstartups


 


O avanço da digitalização fez o número de ataques cibernéticos crescer nos últimos anos. Estima-se que os gastos com segurança da informação e gerenciamento de riscos excederam US$ 172 bilhões em 2022, segundo a Gartner. Isso continuará crescendo 11% ao ano, para US$ 267,3 bilhões até 2026 — mais que o dobro do crescimento dos gastos gerais com TI.


Em função desse cenário, a Snaq e a Finbits produziram um report exclusivo mostrando os setores mais vulneráveis, quais são as tecnologias emergentes para mitigar riscos de ataques e evolução do mercado de segurança digital a nível global.


➡️ Acesse o material completo aqui!


 

📈 Dados do mês



🖥️ Big Techs entram no mercado de semicondutores; Arm e CoreWeave ganham a atenção dos investidores com a ascensão da IA

O ano de 2023 foi marcado pela "inteligência artificial" (AI), devido ao avanço da IA generativa de startups e big techs — Bard e Gemini (Google), Claude (Anthropic), Copilot (Microsoft), Grok (X), Q (Amazon), dentre outros. Nesse contexto, a atenção também foi direcionada para a produção de semicondutores (chips), componentes cruciais para treinar e executar novos modelos de IA. Para saber mais sobre a evolução do mercado de chips, confira a edição anterior da Carta Mensal.


🟡 Essa indústria e seus players podem ser divididos em quadro categorias, de acordo com seu papel na criação, produção e distribuição de chips, conforme ilustrado na imagem abaixo:

  • Fabricantes de equipamentos usados para produzir chips (#ASML, #LAM)

  • Empresas 100% especializadas na fabricação de chips (#TSMC, #UMC)

  • Empresas "sem fábrica" (#NVIDIA, #AMD, #Qualcomm) — atuam no desenvolvimento de projetos de chips e terceirizam a produção;

  • Fabricantes integradas de chips (#Samsung, #Intel) — atuam "de ponta a ponta" (da fabricação, design e fabricação)

  • Design, arquitetura e propriedade intelectual (#Arm, #Synopsys, #Cadence)



🟡 A principal beneficiada pelo "boom" foi a #NVIDIA, atualmente a empresa mais valiosa do mercado de semicondutores. A empresa americana responsável por fornecer os processadores para #OpenAI, criadora do ChatGPT, registrou um crescimento de receita de +206% A/A e seu lucro saltou +588% A/A no terceiro trimestre. Go deeper.


Devido à sua importância para a evolução das aplicações de IA e reduzir sua dependência (especialmente da NVIDIA), diversas empresas estão investindo em iniciativas próprias e parcerias para se posicionar no mercado de semicondutores. Entre os grandes nomes da lista, estão a própria #OpenAI e #Microsoft.



🟡 Em outubro, foi anunciado que a #OpenAI está estudando a possibilidade de fabricar seus próprios chips. A empresa não deu mais detalhes, mas informou que avalia uma potencial aquisição para dar início à produção interna.


A #Microsoft também anunciou sua produção de chips personalizados. Denominados de Azure Maia 100 e Cobalt 100, os dois chips foram projetados pela alimentar seus data centers Azure e IA, incluindo as soluções próprias e feitas em parceria com a OpenAI. As novidades serão lançadas em 2024 e contam com a tecnologia da #Arm, investida da Microsoft que fez IPO em setembro.


🟡 Fundada em 1990 como uma joint venture entre Acorn Computers, Apple e VLSI Technology, a Arm Holdings é uma empresa multinacional de semicondutores que projeta, produz e licencia IP (propriedade intelectual) para desenvolvimento de produtos eletrônicos. Em 2016, a Arm foi adquirida pelo #SoftBank (que detém 90% do negócio atualmente).


Um dos IPOs mais aguardados do ano, o objetivo inicial da Arm era levantar US$ 10 bilhões, mas a meta foi reduzida para apenas US$ 4,8 bilhões. Parte dessa redução se deve à compra da participação de 25% do Vision Fund (SoftBank). Hoje, seu valor de mercado é de US$ 65 bilhões.



🟡 Entre as startups mais relevantes em meio à corrida da IA, está a #CoreWeave. Em novembro, a startup desenvolvedores de infraestrutura cloud para aplicações de IA e efeitos visuais captou US$ 642 milhões. O valor foi captado depois de vender uma participação minoritária do negócio para a Fidelity Management. Seu valuation (post-money) saltou de US$ 2,4 bilhões para US$ 7 bilhões.


#ZoomOut: Fundada em 2017, a CoreWeave realizava operações de mineração de #Ether, que foram encerradas antes do The Merge ser concluído em setembro de 2022. Hoje, sua tecnologia cloud é utilizada para escalar recursos de GPUs que são 35x mais rápidos e 80% mais baratos em comparação às soluções concorrentes.




💵 Investimentos de VC global totalizam US$ 19,2 bilhões em novembro; 50% do total foram direcionados para startups dos Estados Unidos

Os investimentos de VC (global) totalizaram apenas US$ 19,2 bilhões em novembro, segundo dados do Crunchbase. Esse número representa uma queda de 16% A/A, puxada pelo menor apetite dos venture capitalists no período, sobretudo em estágios mais avançados (growth).



Em novembro, apenas um negócio ultrapassou a marca de US$ 1 bilhão. A empresa americana de fabricante de cigarros eletrônicos #JUUL captou US$ 1,3 bilhão. A lista de investidores que lideraram a rodada não foi divulgada.


#ZoomOut: Desde a sua fundação em 2015, a JUUL captou US$ 16,4 bilhões. Após sua última rodada, foi reavaliada (valuation post-money) em US$ 38 bilhões. É a 10ª empresa privada mais valiosa da atualidade, segundo o Crunchbase.


É notável que o ecossistema de inovação americano ainda concentra grande parte dos investimentos de VC global. Conforme o gráfico abaixo, 50% dos investimentos são direcionados para startups dos Estados Unidos, seguido por Ásia e Europa.




🌎 Ásia é a região mais populosa do mundo; apenas 60% da população dos mundial tem acesso à internet

A população mundial chegou a 8 bilhões de pessoas em 2022. Desse total, 59% estão na #Ásia, continente mais populoso, seguido pela África. De acordo com pesquisas conduzidas pela Universidade de Washington, o mundo crescerá até 2064, atingindo a marca de 9,8 bilhões de pessoas, e depois diminuirá, chegando a 8,8 bilhões em 2100.


Conforme a imagem (esquerda), está a população em 1.000 pessoas, com o objetivo de ilustrar a distribuição populacional por região — no caso, o Brasil teria 27 pessoas, os Estados Unidos 42 e a China 177. Estima-se que a população da #África triplique ao longo do século 21, e a Nigéria será o único país entre os 10 maiores do mundo a ter crescimento da população ativa.


Por outro lado, um dos principais desafios da atualidade é ampliar o acesso à internet, essencial para o avanço de soluções digitais (aplicativos, redes sociais, dentre outros) em novos mercados. Hoje, apenas 60% da população mundial (~5 bilhões de pessoas) tem acesso, e há uma diferença significativa entre regiões — América do Norte (89%) vs. África Subsaariana (30%), por exemplo.



#ZoomOut: A quantidade de usuários considera os indivíduos que utilizaram a internet (de qualquer local) nos últimos três meses via computador, smartphone, assistente pessoal digital, jogos, TV digital, dentre outros dispositivos.



💵 Investimentos em VC na América Latina totalizam US$ 442 milhões; rodadas equity representaram 90% do valor

Em novembro, conforme a tendência de queda do mercado de VC a nível global, as startups latino-americanas captaram US$ 233 milhões (#equity), distribuídos em 66 rodadas, segundo dados da Sling Hub. Esse número representa uma queda de 43% A/A. Em relação às rodadas non-equity (#receivablefunds e #debt), totalizaram US$ 53,6 milhões.



A maior rodada do mês (em termos de valor captado) para a #Logcomex, que captou US$ 32,5 milhões (R$ 165 milhões). Fundada em 2016, a logtech é especializada em soluções de comércio exterior com uso de IA e big data. A rodada Série B foi liderada pela gestora Riverwood Capital.


#ZoomOut: A base de clientes da Logcomex é formada por portos, aeroportos e operadores de logística de 11 países. A logtech compete com empresas tradicionais do setor, como HKTC, Nowports e Comex Online.


Em relação aos M&As (fusões e aquisições), o destaque foi a aquisição da #Ahgora pela #Totvs adquire por R$ 380 milhões. Fundada em 2016, a empresa desenvolveu uma plataforma de soluções de RH — controle de ponto eletrônico, reconhecimento facial, dentre outras — baseadas em IoT, IA e nuvem para 18 mil clientes. Com a aquisição, a Totvs amplia sua atuação do setor. É a 5ª operação de M&A realizada pela companhia em 2023.




➡️ Confira os outras rodadas registradas em novembro:


🟡 #CondoConta capta R$ 72 milhões. Fundada em 2020, a fintech oferece soluções bancárias para condomínios. Desde então, movimentou R$ 650 milhões em transações para 3.000 condomínios clientes. A rodada Série A teve participação da SYN Proptech, Endeavor e Terracotta Ventures. Em outubro, a CondoConta captou R$ 30 milhões (equity e crédito) em uma operação liderada pela EXT Capital. Ao todo, a fintech captou R$ 100 milhões em 2023.


🟡 #Fracttal capta US$ 10 milhões (R$ 50 milhões). Fundada em 2014, a startup oferece soluções de inteligência em processos de manutenção e gestão de ativos. A rodada foi liderada pela Kayyak Ventures. O portfólio da Fracttal inclui 1.500 marcas Unilever, Burger King, Renault, Coca-Cola, FedEx, dentre outras. Com suas soluções, as empresas registraram uma queda de 25% no número de incidentes em ativos e uma redução de 15% nos custos de manutenção.

 

📈 Índices e ações



📊 Índices e ações tech têm melhor mês do ano; Ibovespa registra maior alta acumulada no mês desde 2020

Os principais índices de referência dos Estados Unidos (S&P 500 e Nasdaq) acumularam as maiores altas desde julho de 2022, após três meses consecutivos de queda. O desempenho positivo foi atribuído à desaceleração da inflação local, sinalizando que o ciclo de alta dos juros está próximo do fim. Para mais detalhes, confira a seção Análise Macro.



🟡 Em relação às big techs, todas fecharam o mês com forte alta, com destaque para a #Tesla. Depois de uma sequência de quedas, atribuídas à política de redução de preços de EVs e aumento da concorrência no setor, as ações TSLA registraram uma correção. Além disso, a companhia de Elon Musk ganhou a atenção de investidores com o lançamento do Cybertruck. Go deeper.


🟡 No Brasil, o #Ibovespa atingiu as máximas do ano e o índice fechou o mês com 127 mil pontos. É o melhor desempenho mensal desde novembro de 2020. O principal fator foi a perspectiva mais otimista em relação aos juros nos Estados Unidos.


Entre os eventos notáveis das empresas de tecnologia no Brasil, está o fim das negociações das ações da #Sinqia (SQIA3). No dia 1º de novembro, a companhia de softwares concluiu o processo de fusão com a empresa porto-riquenha de pagamentos #Evertec.


#ZoomOut: Desde o seu IPO na B3 em 2013, a Sinqia adquiriu 24 empresas e seu valor de mercado saltar de R$ 90 milhões para R$ 2 bilhões. Em relação à Evertec, está listada na NYSE e atua em 26 países. Seu portfólio inclui Mercado Livre, Santander e iFood. A operação une sinergias e mira a expansão geográfica do negócio.



🪙 Bitcoin dispara e acumula alta pelo 3º mês consecutivo; CEO da Binance pede demissão em meio à crise da exchange

O mercado cripto experimentou uma performance positiva no mês de novembro. O Bitcoin (#BTC)

registrou o 3º mês consecutivo de alta em meio aos rumores de que SEC (CVM dos Estados Unidos) aprovará ETFs com exposição direta ao Bitcoin (#BTC) em janeiro de 2024. Até o momento, 12 pedidos aguardam aprovação da SEC, com destaque para o ETF da BlackRock.


A criptomoeda mais valiosa da atualidade, o #BTC, encerrou o mês no patamar dos US$ 37 mil (1 BTC = R$ 185 mil). Em relação ao Ether (#ETH), seguiu na mesma direção, com alta acumulada de 12% no período.



🟡 O mês também foi marcado pela renúncia do CEO da Binance (#BNB). No dia 21 de novembro, Changpeng Zhao (CZ) deixou o cargo como parte do acordo feito pela Binance junto à Justiça dos Estados Unidos.


A maior exchange da atualidade também disse que o acordo visa implementar uma série de medidas de compliance e prevenção de atividades criminosas. A Binance terá que pagar US$ 4 bilhões em multas por crimes de lavagem de dinheiro, fraude bancária e violação de sanções. É a maior multa já aplicada nos Estados Unidos.


🟡 No início de novembro, Sam Bankman-Fried (SBF) foi condenado por fraude na #FTX. O julgamento teve início em outubro e SBF foi declarado culpado das sete acusações de fraude e conspiração. Juntas, elas podem somar uma pena de 100 anos de prisão. Conhecida com uma das maiores fraudes financeiras dos Estados Unidos, o caso da FTX gerou prejuízo de US$ 8,9 bilhões.


#ZoomOut: Em novembro, o colapso da FTX e o anúncio de aquisição pela Binance (sua principal rival) completou um ano. O caso gerou prejuízos bilionários a clientes e contaminou a confiança dos investidores no mercado cripto. Relembre o tudo o que aconteceu no review sobre a FTX.



➡️ Confira outras notícias do mercado cripto:


🟡 #GalacticHoldings capta R$ 30,5 milhões. Fundada em 2019, a holding mexicana é controladora da plataforma TruBit, que facilita a conversão de moedas fiduciárias e criptomoedas. A rodada Série A foi liderada pela Galaxy Interactive e DragonFly, com participação da SHK. O valor será direcionado para acelerar sua expansão na América Latina e ampliar o portfólio de soluções para clientes do varejo e institucionais.


🟡 #LightspeedFaction lança fundo de US$ 285 milhões. O valor captado através do novo fundo será direcionado para startups early-stage que ofereçam soluções inovadoras em blockchain. Entre os participantes, estão Amber Group, Blockchain.com e Coinbase. A iniciativa é notável, pois os investimentos de VC (global) em startups ligadas a criptoativos caiu para US$ 2,1 bilhões no terceiro trimestre — menor patamar dos últimos três anos.


🟡 #Matera e #Liqi fecham parceria para prover aos bancos e instituições financeiras plataformas de negociação de criptomoedas. Os clientes da Matera poderão se conectar à infraestrutura da Liqi via APIs. A custódia das moedas digitais ficará a cargo da Liqi. As duas empresas têm por objetivo posicionar essas instituições financeiras para aproveitar o ciclo de crescimento do ecossistema cripto ligado à valorização do Bitcoin e desenvolvimento do Drex (Real Digital).

 

🔍 Análise Macro



🌎 Macro Global

Nos Estados Unidos, o FOMC decidiu manter a taxa de juros no intervalo de 5,25% a 5,50% a.a. pela 2ª vez consecutiva — é o maior nível desde 2001. Por outro lado, o índice de inflação desacelerou em outubro, o que pode antecipar a queda dos juros na próxima reunião.


No Velho Continente, o Banco Central Europeu (BCE) decidiu manter a taxa principal de juros em

4,50% a.a. Apesar da queda do índice de inflação local, a autoridade monetária reforçou que ainda é cedo para considerar que a inflação está controlada devido às pressões salariais e alta no setor de energia.



🚩 Macro Brasil

Na 258ª Reunião do Copom, realizada entre os dias 31 de outubro e 1º de novembro, foi decidido cortar a taxa básica de juros (Selic) para 12,25% ao ano (-0,5 p.p.). A decisão considerou i) o ambiente externo adverso, em função da resiliência da inflação e juros altos por mais tempo; e ii) a evolução do processo de desinflação no cenário doméstico.


#ZoomOut: O Copom disse que continuará com sua estratégia de manter os cortes da Selic em 0,50 p.p. nas próximas reuniões, tendo em vista manter a política monetária contracionista necessária para o processo desinflacionário.

 

🤖 Inteligência Artificial


📢 ChatGPT completa um ano de lançamento e crise da OpenAI; quais serão os próximos passos da criadora do ChatGPT?

No dia 30 de novembro, o ChatGPT completou um ano de lançamento com 140 milhões de usuários. O chatbot da #OpenAI deu início ao "boom" da IA em 2023, que está transformando diversos setores (cloud, chips, atendimento ao cliente, dentre outros).



O mês de novembro também foi marcado pela crise da OpenAI. O caso expôs o imbróglio quanto ao rumo e a avanço das aplicações de inteligência artificial. A seguir, confira o que aconteceu, as motivações e os próximos passos da OpenAI com o retorno de Sam Altman.



➡️ Por que Sam Altman foi demitido da OpenAI


Na sexta-feira (17) o conselho administrativo publicou uma nota sobre a perda de confiança em Sam Altman (CEO e co-fundador da OpenAI) e a decisão de demiti-lo. Altman é a principal figura pública da empresa desde o lançamento do #ChatGPT, em novembro de 2022. Greg Brockman (co-fundador da OpenAI) também renunciou do cargo.


A princípio, os motivos não foram explicitados. Para especialistas, entre os fatores que podem ter motivado a decisão, estavam: i) a suposta criação de uma empresa de hardware para IA de Altman e Jony Ive (ex-designer da Apple); e ii) as divergências entre Altman e o conselho administrativo, em especial Ilya Sutskever (ex-cientista-chefe de IA da OpenAI).


#ZoomOut: Entre as divergências, estão: i) o ritmo de desenvolvimento da IA e o compromisso da OpenAI em garantir uma IA segura e benéfica; e ii) mantê-la como uma organização sem fins lucrativos para beneficiar a humanidade, e não os acionistas.



➡️ Impactos da crise da OpenAI e papel da Microsoft


No domingo (18), os dois executivos tentaram chegar em um acordo junto à #OpenAI para retornar à empresa, mas sem sucesso. No dia seguinte (20), Satya Nadella (CEO da Microsoft) anunciou a contratação de Altman e Brockman para liderar a vertical de IA da big tech.


Em apenas três dias, a OpenAI passou por três CEOs. Emmett Shear (co-fundador da Twitch) assumiu o cargo de CEO interino. Em um abaixo-assinado, 700 colaboradores da OpenAI (95% do total) exigiram a renúncia dos membros do conselho e o retorno de Altman e Brokman. Caso contrário, eles pediriam demissão e se juntariam aos dois executivos na Microsoft.


🔴 E não foi à toa que a #Microsoft participou desse imbróglio: a big tech investiu US$ 13 bilhões na OpenAI, detém 49% do negócio e oferece poder computacional para o treinamento de novos modelos de IA via Azure.


Além da Microsoft, o caso também colocou em xeque: i) a confiança de outros investidores da OpenAI (Tiger Global, Sequoia Capital, a16z, dentre outros); ii) o valuation de US$ 86 bilhões (estimativa) 66x a receita anualizada da empresa; e iii) a capacidade de geração de receita (e lucro) do negócio.



➡️ Retorno de Sam Altman, Q-Star e próximos passos da OpenAI


No dia 22, a OpenAI anunciou o retorno de Sam Altman como CEO. Além disso, Ilya Sutskever, Tasha McCauley e Helen Toner saíram do conselho administrativo da OpenAI e foi anunciado o novo conselho da empresa, que inclui Bret Taylor (ex-Salesforce), Larry Summers (ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos) e Adam D’Angelo.


Dias depois do seu retorno, veio à tona qual seria a razão pela demissão de Altman: Q* (Q-Star). O novo modelo de IA liderado por ele é hipoteticamente capaz de resolver problemas matemáticos no nível de alunos do ensino fundamento de forma autônoma, e não de forma probabilística (com base em dados disponíveis).


Isso pode representar um passo importante em direção à uma #AGI (Inteligência Artificial Geral), com capacidade de raciocínio superior aos seres humanos. Especula-se que Altman estaria acelerando o projeto sem ponderar os riscos para a humanidade. Até o momento, os detalhes sobre o que levou à crise não foi oficialmente explicados. Go deeper.



➡️ Confira os outros destaques do mês de novembro


🟡 #BingChat agora é #Copilot. A mudança visa unificar as soluções de IA generativa em uma única marca e competir com o ChatGPT, da OpenAI. Segundo a Microsoft, o chatbot pode ser acessado de forma gratuita via Bing e Windows. A Microsoft também disse que promoverá mudanças na versão do Copilot for Microsoft 356 (Word, Excel, PowerPoint e Teams), a fim de proteger dados de clientes corporativos.


🟡 #Humane divulga preço e detalhes do #AIPin. O dispositivo sem tela que promete substituir smartphones custará a partir de US$ 699 e assinatura do sistema integrado de IA e ferramentas é de US$ 24 por mês. Ele pode ser controlado por voz, toque ou projeção de um display a laser. Para desenvolver o AI Pin, a Humane recebeu US$ 240 milhões em investimentos, obteve 25 patentes e fechou parcerias com grandes empresas de tecnologia (inclui #OpenAI, #Microsoft e #Salesforce).


🟡 Elon Musk anuncia o lançamento do #Grok. Criada pela #xAI, startup de IA do bilionário, a ferramenta de IA generativa competirá com o ChatGPT e será integrada à rede social #X (antigo Twitter). Segundo a empresa, o Grok “responde questões de forma mais natural e com um ar rebelde". A iniciativa visa ampliar sua base de assinantes e torná-lo o "aplicativo de tudo".


🟡 #Meta apresenta IA generativa para edição de imagens e vídeo. As ferramentas #EmuEdit (imagens) e #EmuVideo (vídeos) serão integradas no #Facebook e #Instagram. A partir de comandos de texto, os usuários terão acesso a funcionalidades similares ao Adobe e o Canva nos aplicativos da big tech.


 

🎯 Top Picks: Resultados NVIDIA, Mercado Livre + Fintech BR



🖥️ NVIDIA

A nova big tech superou as expectativas de Wall Street no 3T23, com os resultados impulsionados pela forte demanda por CPUs, CPUs, redes e softwares ligados a modelos de IA generativa e computação avançada. Porém, para os próximos trimestres, especialistas seguem cautelosos devido ao potencial impacto negativo das restrições de exportações de chips dos Estados Unidos para a China. Go deeper.

  • Receita (total): US$ 18,1 bi (+206% A/A) | Receita Data Center: US$ 14,5 bi (+279% A/A)

  • Lucro: US$ 10,1 bi (+588% A/A) | Lucro por ação: US$ 4,02 (+593% A/A)




🛍️ Mercado Livre

As cifras recordes da companhia argentina foram acompanhadas de um aumento da base de usuários (120 milhões, +35% A/A), crescimento das vendas (357 milhões de itens vendidos, +26% A/A), melhora nas margens e redução de custos operacionais no 3T23. Go deeper.

  • GMV (e-commerce): US$ 11,4 bi (+59% A/A) | TPV (fintech): US$ 47,3 bi (+121% A/A)

  • Receita: US$ 3,8 bi (+69% A/A) | Lucro: US$ 359 mi (+10% A/A)




🏦 Lucro líquido consolidado das fintechs brasileiras cresce 153% na comparação anual; Nubank lidera o ranking

O lucro líquido consolidado de sete fintechs brasileiras (#Nubank, #XP, #PagBank, #Stone, #BancoPan, #Inter e #Creditas) atingiu R$ 3,7 bilhões no terceiro trimestre de 2023 (+153% A/A). Para mais detalhes sobre o desempenho de cada uma dessas empresas, confira nossa série de reviews exclusivos aqui!


Apenas duas fintechs do ranking não fizeram IPO: #Creditas e #PicPay. Apesar dos resultados negativos, a Creditas está cada vez mais perto de atingir seu breakeven. Em relação ao PicPay, não foi considerado, pois a divulgação de resultados é feita apenas semestralmente.



 

📩 Principais notícias do mês



🍎 Apple adia lançamento do Vision Pro para março de 2024; Tim Cook diz que próximo CEO da big tech "já está sendo preparado" para assumir o cargo

  • O lançamento do headset de realidade mista (aumentada e virtual) da big tech estava previsto para janeiro de 2024. Para especialistas, o atrase se deve a problemas da cadeia de suprimentos. Em meio à desaceleração do iPhone (responsável por 50% das vendas líquidas), o Vision Pro promete ser o novo impulsionador de receita (e lucro) da Apple.

  • Em paralelo, Tim Cook diz que próximo CEO da Apple já está sendo preparado. Em 2021, o atual CEO disse que deixará o cargo nos próximos 10 anos e que já estava preparando quem será seu sucessor. Agora, em entrevista à BBC, o executivo disse que o plano de sucessão tem vários nomes (não citados) “de casa”. Cook assumiu o cargo de CEO da Apple em 2011, após a saída de Steve Jobs. Entre os nomes cotados para assumir a liderança da big tech, estão Craig Federighi (engenharia de software) e Eddy Cue (serviços).



🛍️ Shein entra com pedido de IPO nos Estados Unidos; Reddit lidera lista de empresas que podem realizar IPOs em 2024

  • A expectativa da varejista de fast-fashion é atingir um valuation de US$ 90 bilhões (R$ 450 bilhões). Goldman Sachs, J.P. Morgan Chase e Morgan Stanley foram contratados como coordenadores da oferta. A Shein não deu mais detalhes.

  • Em maio, a #Shein foi reavaliada em US$ 66 bilhões (vs. US$ 100 bilhões em 2022, antes da reversão do cenário macro). Para fortalecer a sua tese, a varejista disse que sua receita anual deve chegar a US$ 58 bilhões até 2025 — o dobro da cifra registrada em 2022 e acima das gigantes do varejo H&M e Zara.

  • Além da Shein, outra empresa candidata a realizar IPO em 2024 é a #Reddit. Desde 2022, a empresa americana de mídia social está trabalhando junto ao Morgan Stanley e Goldman Sachs para abrir capital na listagem, com um valuation em torno de US$ 15 bilhões. Outros grandes nomes da lista de potenciais IPOs em 2024 são #Skims (empresa de Kim Kardashian) e #Rubrik (startup de dados e nuvem, investida da Microsoft).



🚗 Tesla prepara início das operações na América Latina; montadora vence processo contra o governo sueco após greves

  • A montadora de Elon Musk visa iniciar operações no Chile, a fim de promover a fabricação e a venda de veículos elétricos (EVs) e atividades ligadas à geração de energia. O Chile tem uma das maiores reservas de lítio do mundo, mas ainda com baixa penetração de EVs. Em média, os EVs são 2,5x mais caros do que os veículos a combustão no país.

  • Em outubro, 130 mecânicos iniciaram uma paralisação, pois a Tesla não assinou um acordo coletivo de salários. Em solidariedade, a greve se estendeu a outros de seus prestadores de serviço na Suécia. O evento deve atrasar as entregas da montadora. A PostNord (empresa de correios) e a Agência de Transportes, que pertencem ao governo sueco, foram acusadas pela montadora de Elon Musk de não cumprir as entregas de placas para novos veículos.



🔴 Americanas divulga revisão dos balanços referentes aos anos de 2021 e 2022

Depois de uma série de atrasos, a varejista também divulgou as atualizações sobre a recuperação judicial e plano estratégico para os próximos anos. Para relembrar o que aconteceu com a Americanas, clique nossa análise aqui.

  • Prejuízo líquido (2022): R$ 12,9 bi (vs. R$ 6,2 bi em 2021)

  • Endividamento bruto: R$ 37,3 bi | Dívida (credores): R$ 42,5 bi | Tamanho da fraude: R$ 25,2 bi


 

📌 Recomendações do mês


O que é uma Venture Builder e como funciona na prática? Por que as startups originadas através de Venture Building tem uma taxa de sucesso maior em comparação aos outros modelos de VC? Entenda tudo sobre o tema no novo report da Snaq, feito em parceria com a Fisher Venture Builder e a Associação Brasileira de Startups (Abstartups). Go deeper.


Qual é o perfil dos principais alvos e tipos de crimes cibernéticos? E quais tecnologias estão sendo incorporadas para enfrentar essas ameaças? Entenda tudo sobre o tema e evolução do mercado de segurança cibernética no novo report da Snaq, feito em parceria com a Finbits. Go deeper.


🟡 #SnaqReview: Nubank e Mercado Livre

Confira receita, lucro, número de clientes e outros indicadores atualizados das gigantes da tecnologia no terceiro trimestre de 2023! Go deeper.


 

✉️ Se inscreva aqui para receber as próximas cartas direto no seu email!

Esta apresentação foi elaborada pela Snaq com informações disponíveis ao público. A Snaq não faz qualquer representação ou garantia quanto à exatidão, plenitude e confiabilidade das informações, estimativas ou projeções contidas nessa apresentação. Nada neste material deve ser entendido como uma promessa, recomendação ou representação do passado ou do futuro. A Snaq se exonera, expressamente, de toda e qualquer responsabilidade relacionada ou resultante da utilização deste material.


Este material foi preparado apenas para fins informativos e não deve ser interpretado como recomendação de investimento, uma oferta de compra ou venda de quaisquer valores mobiliários ou instrumentos financeiros.


Posts recentes

Ver tudo
news.png
Receba a principal curadoria do ecossistema de inovação

Newsletter semanal e carta de análise mensal, no seu e-mail, com tudo o que você precisa saber!

bottom of page