top of page

#SnaqReview: Nubank

Confira receita, lucro, número de clientes e outros indicadores da maior fintech da América Latina!




🔎 Conheça a história do Nubank


Fundado em 2013 por David Vélez, Cristina Junqueira e Edward Wible, o Nubank se consolidou como a principal fintech da América Latina. A fintech brasileira atingiu o status de unicórnio em 2018, e chegou ao IPO em dezembro de 2021.


Seu primeiro produto foi lançado em 2014: um #cartão de crédito com bandeira Mastercard, sem anuidade, gerenciado pelo app e uma proposta de boa experiência de atendimento. Desde então, não parou de crescer e trazer novidades para milhões de clientes programa de pontos Rewards e a NuConta (2017), NuVida (2020), NuInvest (2021), NuCripto (2022), dentre outros.



📊 Resultados Trimestrais do Nubank: Análise


➡️ Big numbers do Nubank, 1T'23
  • Número de clientes: 79,1 milhões de clientes (+33% A/A)

  • ARPAC: US$ 8,6 (+30% A/A)

  • Carteira de crédito: US$ 12,8 bilhões (+54% A/A)

  • Receita: US$ 1,6 bilhão (+85% A/A)

  • Lucro líquido: US$ 142 milhões (vs. prejuízo de US$ 45 milhões A/A)


⚪ Em dezembro de 2021, o Nubank fez seu IPO na Nasdaq. Nesta ocasião, a fintech se tornou o banco mais valioso do país, com valor de mercado em torno de US$ 41,5 bilhões (US$ 9 por ação), e tinha quase 50 milhões de clientes.


Pouco mais de um ano depois, em meio às turbulências vistas ao longo de 2022, em especial para empresas de tecnologia, o valor de mercado do Nubank caiu para US$ 25 bilhões — queda de 41% do valor visto na abertura de capital na bolsa. Por outro lado, em termos operacionais, a fintech brasileira chegou a impressionantes 74,6 milhões de clientes na América Latina. Go deeper.



➡️ Confira outros big numbers registrado pelo Nubank no 1T'23


🟣 Volume de compra: atingiu US$ 23,8 bilhões no 1T'23, um crescimento de 65% YoY. Com isso, o Nu se consolida como 4º maior player no mercado brasileiro de cartões de crédito em termos de volume de compra!


🟣 Carteira de crédito: atingiu US$ 12,8 bilhões no 1T'23 (+54% YoY), com destaque para crédito pessoal, que saltou para US$ 2,3 bilhões. Hoje, o Nubank tem cerca de 3% do mercado de crédito pessoal brasileiro.


🟣 Taxa de inadimplência: a inadimplência de empréstimos (de 15 a 90 dias) do Nu aumentou 50 bps na comparação trimestral (vs. 4T'22), atingindo 4,4%. Em nota, o Nu destacou que o resultado seguiu tendência sazonais do período.


🟣 Depósitos totais: atingiu US$ 15,8 bilhões, um crescimento de 55% YoY. O custo de captação médio cresceu para 81% do CDI. Em termos de liquidez, mantém o índice de empréstimos/ depósitos em torno de 25%.


🟣 ROE (Retorno sobre o patrimônio): atingiu 37% no 1T'23. Após questionamentos sobre a sustentabilidade desse patamar, David Vélez destacou que a métrica de retorno baixa é reflexo do grande volume de investimentos em novos produtos que, por enquanto, não geram receitas.



➡️ Big numbers do Nubank, 3T'23
  • Quantidade de clientes: 89,1 milhões (+27% A/A)

  • Carteira de crédito: US$ 15,4 bilhões (+59% A/A)

  • Receita: US$ 2,1 bilhões (+64% A/A)

  • Lucro: US$ 303 milhões (vs. US$ 7,8 milhões no 3T22)


O Nubank atingiu a marca de 89,1 milhões de clientes (+27% A/A) no 3T23, com uma taxa de atividade mensal impressionante, acima de 80%. Esse métrica considera os clientes de Brasil, México e Colômbia.



⚪ Em termos de clientes por país, o Nubank tem 84 milhões no Brasil. Isso equivale a 52% da população adulta no Brasil. Desse total, 83% têm o Nubank como conta principal. Os três produtos com maior quantidade de usuários ativos (apenas Brasil) são #NuConta (63 milhões), #cartão de crédito (36 milhões) e #NuInvest (12 milhões), respectivamente.


#ZoomOut: Em 2023, o Nubank lançou diversos novos produtos, com taxas abaixo do mercado. Entre eles, estão i) consignado para funcionários públicos, ii) empréstimo com garantia do FGTS; e iii) consignado para pensionistas do INSS.



⚪ Nota-se que o Nubank atingiu certo grau de maturidade no mercado brasileiro, ilustrado pela desaceleração do crescimento nos últimos trimestre. Em função disso, o Nubank segue apostando na expansão de suas operações em outros dois países latino-americanos: México e Colômbia. Isso representa, respectivamente, 3% e 2% da população destes países!



💰 Receita e lucro do Nubank

A receita média mensal por cliente ativo (ARPAC), um dos principais indicadores de capacidade de rentabilidade, atingiu US$ 10 (+27% A/A). O bom resultado foi atribuído à alta de taxa de atividade dos clientes e ao lançamento de novos produtos.


A receita trimestral totalizou US$ 2,4 bilhão (+66% A/A). Esse crescimento foi impulsionado pela penetração em novos mercados (México e Colômbia), introdução de novos produtos e cross-selling.
Em função do crescimento consistente da receita em novos mercados (produtos e clientes de outros países da América Latina), o Nubank registrou mais um trimestre positivo. O lucro líquido totalizou US$ 363 milhões no 4T23 (vs. prejuízo de US$ 297 milhões no 4T23).



📉 Ações do Nubank (NU:NYSE)

As ações NU caíram após a divulgação dos resultados do 4T23 (after market). Para especialistas, as cifras já estão devidamente precificadas pelo mercado. Além disso, seguem cautelosos devido ao nível de inadimplência e à desaceleração da carteira de crédito.

📃 Referências

Comentários


news.png
Receba a principal curadoria do ecossistema de inovação

Newsletter semanal e carta de análise mensal, no seu e-mail, com tudo o que você precisa saber!

bottom of page