top of page

#SnaqReview: Spotify

Um resumo atualizado dos principais indicadores da gigante do streaming de música!



🔎 Conheça a história do Spotify


Fundado em 2006, o Spotify é uma plataforma de #streaming de música. Seus criadores, Daniel Ek e Martin Lorentzon, tiveram a ideia em meio ao crescimento da pirataria de música na internet e à falta de um serviço de streaming legal e acessível para os consumidores nos anos 2000.


Lançada oficialmente na Suécia em 2008, a plataforma teve uma expansão acelerada a nível global, pois oferecia uma solução inovadora de consumir #música, que permitia ouvir milhões de faixas sob demanda, acessadas via internet. Posteriormente, incluiu #podcasts e outros conteúdos de #áudio também e se tornou referência de streaming.


Confira os principais números apresentados pelo #Spotify no 2T23:

  • Usuários Ativos Mensais (MAUs) 551 milhões (+27% YoY)

  • Receita: € 3,1 bilhões (+11% YoY)

  • Prejuízo: € 247 milhões (+27% YoY).


🎶 Perfil da base de usuários do Spotify


Em termos de usuários ativos mensais (#MAUs), superou 551 milhões no 2T'23 — alta de 27% YoY e acima das expectativas de Wall Street, de 530 milhões. As adições líquidas totalizaram 36 milhões no período, o que representa o melhor desempenho trimestral da história do Spotify.


#ZoomOut: Em 2022, 30,5% dos usuários de streaming de música tinham uma assinatura do Spotify — quase o dobro do número do Apple Music, na 2ª posição do ranking global. Go deeper.


Apesar do Spotify ser a plataforma de serviço de streaming de música mais popular do mundo, nota-se que ainda não alcançou o domínio global e a representatividade de assinantes #Premium na base está em declínio, pressionando a geração de receita da companhia. Go deeper.



📊 Receita e lucro do Spotify


A principal fonte de receita do Spotify (87% do total) são as assinaturas premium. Apesar do número de usuários ativos (MAUs) vir acima das expectativas no 2T'23, nota-se que o avanço foi mais expressivo em assinaturas com anúncio (13% da receita total).


A receita atingiu € 3,1 bilhões (+11% YoY), resultado abaixo do esperado pelo consenso, de € 3,2 bilhões. As taxas de crescimento de receita e rentabilidade seguem pressionadas em função da i) maturidade da base de assinantes Premium, ii) aumento da concorrência no setor (Apple, Amazon e YouTube Music); iii) cortes na divisão de #podcasts e ii) aumento de custos com #royalties.


Como efeito desse cenário e das dificuldade de integrar novos catalisadores de crescimento de receita e ajustar o aumento de custos operacionais, o resultado líquido e o fluxo de caixa do Spotify seguem pressionados. O prejuízo ultrapassou € 247 milhões (+27% YoY) no 2T'23 e o fluxo de caixa caiu para € 9 milhões.


No dia 24 de julho, o Spotify confirmou o aumento de preço dos planos de assinatura nos Estados Unidos pela 1ª vez desde o seu lançamento. O plano Premium passou a custar US$ 10,99 — mesmo valor cobrado pela Amazon Music e Apple Music. A medida visa repassar o aumento de custos e ampliar a geração de receita da companhia.



🎯 Mudanças estratégicas do Spotify


📉 Com o avanço de novos concorrentes do setor, que oferecem assinaturas de streaming de música atreladas a outros tipos de conteúdo (Apple Music e Amazon Prime, por exemplo) e a maturidade da base de #assinaturas pagas, o Spotify registrou um declínio no crescimento de receita e tem buscado novos catalisadores.


🎙️ O Spotify fez investimentos maciços na vertical de #podcasts (US$ 1 bilhão), em função de novas contratações e aquisições de estúdios nos últimos anos. O motivo? Alcançar mais ouvintes, atrair anunciantes e gerar novas fontes de receita. Porém, a vertical não gerou frutos conforme o esperado e a companhia decidiu redesenhar sua estratégia operacional.


✂️ Em junho, o Spotify cortou 2% do total de colaboradores, que atuavam na divisão de podcasts. A companhia também decidiu i) migrar de lançamentos exclusivos para focar na distribuição, ii) reduzir custos com camadas de assinatura mais caras e iii) diminuiu sua presença física ao unir os estúdios Parcast e Gimlet sob a marca Spotify Studios, a fim de produzir conteúdos originais.



📈 Ações do Spotify (NYSE:SPOT)


Em abril de 2018, o Spotify fez seu IPO nos Estados Unidos. Desde então, as ações #SPOT acumulam queda de 5%.


O motivo? Investidores desconfiam da capacidade da companhia manter um crescimento sustentável em meio a novos players de streaming de música. Além disso, o Spotify tem se deparado com a falta de novos catalisadores de receita no curto/ médio prazos.



📃 Referências


https://investors.spotify.com/financials/default.aspx#quarterly-results

https://www.google.com/finance/quote/SPOT:NYSE?window=MAX

https://finance.yahoo.com/news/spotify-earnings-second-quarter-2023-july-25-2023-101228372.html

https://www.tecmundo.com.br/mercado/131633-historia-spotify-revolucao-do-streaming-musica-video.htm

https://www.statista.com/statistics/653926/music-streaming-service-subscriber-share/

https://techcrunch.com/2023/07/24/spotify-confirms-price-hike-as-premium-plan-rises-to-10-99-month-in-the-us/

https://www.bloomberglinea.com.br/negocios/spotify-geracao-z-impulsiona-usuarios-mas-e-insuficiente-para-animar-analistas/


news.png
Receba a principal curadoria do ecossistema de inovação

Newsletter semanal e carta de análise mensal, no seu e-mail, com tudo o que você precisa saber!

bottom of page