top of page

News #163 | OpenAI em crise após saída de Sam Altman + Resultados fintechs BR

Alguém encaminhou a #SnaqNews pra você? Se inscreva e se junte aos +30 mil leitores!



☕ Pega o café e vem começar a semana bem informado, com a melhor curadoria de inovação!



🌱 Agenda ESG | Tesouro faz 1ª emissão de títulos sustentáveis no mercado internacional. Foi realizada a emissão de um benchmark de 7 anos, com vencimento em 2031, o GLOBAL 2031 ESG. Liderada por Itaú, J.P. Morgan e Santander, o objetivo da operação é reafirmar o compromisso do Brasil com políticas sustentáveis. Em nota, o Ministério da Fazenda afirmou que será possível destinar US$ 2 bilhões originários para o Fundo Nacional de Mudança do Clima.


Energia renovável | Amazon anuncia parque eólico em escala no Brasil. Localizado no Complexo Eólico do Seridó (RN), a iniciativa visa gerar energia para os data centers da AWS e evitar a emissão de 148 mil toneladas de CO2. O início das operações está previsto para 2024. A Amazon também anunciou o investimento em um parque solar em 2022. Os dois projetos fazem parte do Climate Pledge, seu compromisso em zerar suas emissões de carbono até 2040.


🛴 Patinetes elétricos | Whoosh inicia operação no Brasil. Fundada em 2019, a startup russa tem 160 mil patinetes elétricos em 42 cidades do mundo. O ponto de partida é Florianópolis (SC). Francisco Forbes, CEO da Whoosh no Brasil, vê um grande potencial para o setor de micromobilidade elétrica no país. Para ele, as experiências falhas (Grow e Lime) não foram causadas por um problema de mercado ou questões regulatórias, e sim por má gestão.


🩺 Foco no B2B | Alice reposiciona seu modelo de negócio. A healthtech de gestão de saúde suspendeu a venda para PFs para focar no mercado corporativo, segmento que começou a atuar em 2022. A Alice tem 800 clientes corporativos e atende quase 30 mil vidas. Para 2024, a expectativa da healthtech é atingir uma receita anual de R$ 500 milhões, alta de 65%.


🔴 Incorreções contábeis | CVM abre processo para investigar resultados do Magazine Luiza. Em nota, a varejista informou a existência de “incorreções em lançamentos contábeis”, relacionadas às receitas de bonificações junto a fornecedores. Como efeito, as ações do Magalu caíram 10%.

  • Nos últimos trimestres, o lucro do Magalu foi inflado em R$ 830 milhões. De acordo com o Magalu e em contraste à fraude da Americanas, o valor só foi alocado em contas e em momentos errados, que será subtraído do patrimônio líquido.



💰 Aquisição sinérgica | QI Tech adquire 100% da Singulare. A corretora tem R$ 97 bilhões sob custódia e 960 fundos administrados. Com a aquisição, a QI Tech dá mais um passo para se tornar um one-stop-shop “as a service”. O valor não foi divulgado. Em outubro, a QI Tech recebeu um aporte Série B no valor de US$ 200 milhões (R$ 1 bilhão), liderado pela General Atlantic.


🏠 Banco para condomínios | CondoConta capta R$ 72 milhões. Fundada em 2020, a fintech oferece soluções bancárias para condomínios. Desde então, movimentou R$ 650 milhões em transações para 3.000 condomínios clientes. A rodada Série A teve participação da SYN Proptech, Endeavor e Terracotta Ventures. Em outubro, a CondoConta captou R$ 30 milhões. Ao todo, a fintech captou mais de R$ 100 milhões em 2023.


🏭 Gestão de ativos | Fracttal capta US$ 10 milhões (R$ 50 milhões). Fundada em 2014, a startup oferece soluções de inteligência em processos de manutenção e gestão de ativos. A rodada foi liderada pela Kayyak Ventures. Seu portfólio inclui 1.500 marcas — Unilever, Burger King, Renault, Coca-Cola, dentre outras. Com suas soluções, as empresas registraram uma queda de 25% no número de incidentes em ativos e uma redução de 15% nos custos de manutenção.


🔒 Sem fraudes | Data Rudder capta R$ 10 milhões. Fundada em 2018, a fintech oferece soluções para prevenção de fraudes financeiras, inclusive via Pix. A rodada Série A foi liderada pelo L4 Venture Builder (B3), com participação do boostLAB (BTG Pactual). As tentativas de golpe utilizando o Pix impactaram 20% da população brasileira adulta em 2022.


➡️ Confira as outras rodadas em destaque da semana:



  • Na sexta-feira (17), o conselho administrativo da OpenAI publicou uma nota sobre a perda de confiança em Sam Altman (CEO e co-fundador da OpenAI) e a decisão de demiti-lo. Altman era a principal figura pública da empresa desde o lançamento do ChatGPT, em novembro de 2022. Greg Brockman (co-fundador da OpenAI) também renunciou do cargo.

  • Os motivos não foram explicitados. Para especialistas, entre os fatores que podem ter motivado a decisão, estão: i) a suposta criação de uma empresa de hardware para IA de Altman e Jony Ive (ex-designer da Apple); e ii) as divergências entre Altman e o conselho administrativo, em especial Ilya Sutskever (cientista-chefe de IA da OpenAI).

  • Entre as divergências, estão: i) o ritmo de desenvolvimento da IA e o compromisso da OpenAI em garantir uma IA segura e benéfica; e ii) mantê-la como uma organização sem fins lucrativos para beneficiar a humanidade, e não os acionistas.

  • No domingo (18), os dois executivos tentaram chegar em um acordo junto à OpenAI para retornar à empresa, mas sem sucesso. Ontem (20), Satya Nadella (CEO da Microsoft) anunciou a contratação de Altman e Brockman para liderar a vertical de IA da big tech.

  • Em apenas três dias, a OpenAI passou por três CEOs. Emmett Shear (co-fundador da Twitch) assumirá o cargo de CEO interino. Em um abaixo-assinado, 550 colaboradores da OpenAI exigiram a renúncia dos membros do conselho e o retorno de Altman e Brokman. Caso contrário, eles pedirão demissão e se juntarão aos dois executivos na Microsoft.

  • A Microsoft investiu US$ 13 bilhões na OpenAI, detém 49% do negócio e oferece poder computacional para o treinamento de novos modelos de IA. O caso também põe em xeque: i) a confiança de outros investidores da OpenAI (Tiger Global, Sequoia Capital, a16z, dentre outros); ii) o valuation de US$ 86 bilhões (estimativa) 66x a receita anualizada da empresa; e iii) a capacidade de geração de receita (e lucro) do negócio.


🖥️ Nova fabricante | Microsoft anuncia fabricação de chips personalizados. Denominados de Azure Maia 100 e Cobalt 100, os dois primeiros chips de silício personalizados foram projetados pela alimentar seus data centers Azure e IA, incluindo as soluções próprias e feitas em parceria com a OpenAI.

  • As novidades serão lançadas em 2024 e contam com a tecnologia da Arm, investida da Microsoft que fez IPO em setembro. A entrada da Microsoft no mercado de processadores visa reduzir sua dependência da NVIDIA.


🤖 Única marca | Bing Chat agora é Copilot. A mudança visa unificar as soluções de IA generativa em uma única marca e competir com o ChatGPT, da OpenAI. De acordo com a Microsoft, o chatbot pode ser acessado de forma gratuita via Bing e Windows. A Microsoft também disse que promoverá mudanças na versão do Copilot for Microsoft 356 (Word, Excel, PowerPoint e Teams), a fim de proteger dados de clientes corporativos.


📽️ Edição de imagens | Meta apresenta IA generativa para edição de imagens e vídeo. As ferramentas Emu Edit (imagens) e Emu Video (vídeos) serão integradas no Facebook e Instagram. A partir de comandos de texto, os usuários terão acesso a funcionalidades similares ao Adobe e o Canva nos aplicativos da big tech.



🟣 Trimestre histórico | Nubank bate recordes, mas ações caem 4% no after market. A fintech entregou um dos melhores resultados trimestrais da história, com um ROE de 21% e lucro pelo 3º trimestre consecutivo. Contudo, para especialistas, os resultados já estão devidamente precificados pelo mercado. Além disso, seguem cautelosos devido ao nível de inadimplência e à desaceleração da carteira de crédito.

  • Nº clientes: 89,1 milhões (+27% A/A) | Carteira de crédito: US$ 15,4 bi (+59% A/A)

  • Receita: US$ 2,1 bi (+64% A/A) | Lucro: US$ 303 mi (vs. US$ 7,8 mi 3T22)


🟢 Foco no breakeven | Creditas apresenta bons resultados no terceiro trimestre. Em função de mudanças estratégicas no seu portfólio de crédito, a fintech seguiu com a trajetória de redução do prejuízo e mira atingir seu breakeven no próximo trimestre.

  • Portfólio de crédito: R$ 5,7 bilhões (+3% A/A)

  • Receita: R$ 482 milhões (+16% A/A) | Prejuízo: R$ 81 mi (vs. R$ 253 mi 3T22)


🔴 Fraude bilionária | Americanas apresenta prejuízo de R$ 12,9 bilhões em 2022. Depois de uma série de atrasos, a varejista divulgou a revisão dos balanços referentes ao ano de 2021 e 2022, atualizações sobre a recuperação judicial e plano estratégico para os próximos anos. Para relembrar o que aconteceu com a Americanas, clique aqui.

  • Prejuízo líquido (2022): R$ 12,9 bi (vs. R$ 6,2 bi em 2021)

  • Endividamento bruto: R$ 37,3 bi | Dívida (credores): R$ 42,5 bi

  • Tamanho da fraude: R$ 25,2 bi



🌎 Made in LatAm | Tesla prepara início das operações na América Latina. A montadora de Elon Musk visa iniciar operações no Chile, a fim de promover a fabricação e a venda de veículos elétricos (EVs) e atividades ligadas à geração de energia. O Chile tem uma das maiores reservas de lítio do mundo, mas ainda com baixa penetração de EVs. Em média, os EVs são 2,5x mais caros do que os veículos a combustão no país.


🚗 Carros voadores | Joby Aviation e Volocopter realizam primeiros voos de táxis aéreos. Os dois primeiros testes públicos de eVTOLs (veículo elétrico de pouso e decolagem vertical) foram realizados na cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Agora, as duas empresas aguardam a liberação para voos comerciais.


💰 Mercado cripto | Lightspeed Faction lança fundo de US$ 285 milhões. O valor captado através do novo fundo será direcionado para startups early-stage que ofereçam soluções inovadoras em blockchain. Entre os participantes, estão Amber Group, Blockchain.com e Coinbase. A iniciativa é notável, pois os investimentos de VC (global) em startups ligadas a criptoativos caiu para US$ 2,1 bilhões no 3T23 — menor patamar dos últimos três anos.



Comentários


news.png
Receba a principal curadoria do ecossistema de inovação

Newsletter semanal e carta de análise mensal, no seu e-mail, com tudo o que você precisa saber!

bottom of page