A jornada de Stephanie Fleury, co-founder e CEO do DinDin

"Em questão de horas de lançar a primeira versão do app já tinha um review comentando que a ideia era ótima mas o app pra ficar bom tem que melhorar muito....descobri que ele era dev, liguei para ele e falei que tinha uma vaga para ele aqui, para ele melhorar o app."

SHARE

Com 13 anos Stephanie começou a trabalhar com a mãe, aos 15 entrou na faculdade e com 19 já estava efetivada. Três anos depois recebeu o convite para ir para Jamaica, onde ela aprendeu mais sobre preconceito e machismo do que raggae. Stephanie Fleury desde cedo já sabia que para ter sucesso deveria se adaptar e ser flexível por isso resolveu abrir sua própria empresa, o DinDin. Confira sua jornada captivante.