10 dicas para começar seu negócio em 2021

Com o final de dezembro se aproximando é comum fazer planos para o novo ano que se iniciará. Arthur Rufino, CEO da JR Diesel e #snaqexpert trouxe algumas dicas para te ajudar a tirar aquela ideia de negócio do papel e empreender de verdade.

SHARE

2020 foi o ano em que nós descobrimos o mais puro significado da palavra "resiliência". Digo isso porque ou você levou um baita tombo profissional ou teve que lidar com uma explosão de demanda que ninguém poderia prever - fora a carga psicológica gerada tanto pelo isolamento forçado, quanto pelo receio do que realmente aconteceria com a saúde, a economia e com os estoques de papel higiênico. Justo nesse que você apostava que seria o seu ano!

A verdade é que aprendemos na marra que um ano pode até ser catastrófico, mas há muito o que fazer para garantir bons resultados mesmo em cenários de crise extrema e, com isso, muita gente passou a considerar empreender pela primeira vez em 2021, justamente para fazer desse "o seu ano". 

Você é uma dessas pessoas? Então vou te dar 10 dicas para tirar sua ideia do papel no próximo ano ou até mesmo amanhã:

1. Se mantenha com uma renda fixa

Se puder, não largue seu emprego e faça isso de forma paralela até ganhar segurança. É sim importante dedicação, mas acima disso, é importante que você tenha a cabeça tranquila, com sua família segura e estável enquanto desafia essa nova atividade. Vale reforçar que, apesar de custar muito do seu esforço mental, equilíbrio é obrigatório. Então não abra mão de saúde, família e sucesso em nenhum momento. Nenhum desses pontos pode estar muito acima ou muito abaixo entre suas prioridades.

2.Rasgar papel é mais barato do que quebrar paredes

Arquitetos usam muito essa frase e ela se aplica muito bem ao seu novo negócio. Quanto mais você estudar, planejar e desafiar aquilo que está disposto a colocar em pé, menores são as chances de perder tempo, dinheiro e energia corrigindo problemas. Dali para frente, o seu tempo valerá muito e você será o único responsável por remunerá-lo. Use de forma eficiente!

3. Ninguém faz nada sozinho 

Mesmo que você avance sem sócios ou colaboradores, entenda que vai precisar ouvir muita gente que já viveu desafios parecidos. Ouça todos os conselhos com atenção, mesmo aqueles que pareçam desalinhados com aquilo que você acredita. Sabendo ler nas entrelinhas, você vai perceber mensagens importantes e oportunidades de melhoria da sua ideia ou até do modelo de negócio no qual está se aventurando.

4.Doe-se 

Parece loucura, uma vez que você está buscando exatamente uma melhor remuneração pelo seu tempo, mas você precisa construir uma rede de contatos forte, de gente contemplada com suas habilidades e gentileza. Muitos irão apenas "sugar" essa sua atitude bacana, mas ignore-os e lembre-se que são minoria. Lá na frente, quando você estiver num momento decisivo, um fulano vai aparecer "do nada" te oferecendo aquela parceria sensacional e depois você vai descobrir que tudo começou naquela gentileza sem remuneração que você prestou.

5. Pense fora da caixa

Vai vender a mesma coisa? Inove na forma de vender. Vai vender da mesma forma? Inove na forma de entregar. Entenda que inovação não é apenas tecnologia, mas sim que você precisa ter uma solução completa de experiência do usuário excelente, processos eficientes e de baixo custo, boa relação com seus fornecedores/prestadores e, acima de tudo, uma credibilidade em fortalecimento constante. Com isso pronto, jogue tecnologia em cima e ganhe volume, não o contrário.

6. Você vai vender para pessoas, sempre

Seja um brigadeiro para uma festinha infantil ou consultoria para uma super multinacional, quem decide a compra e "assina o cheque" é uma pessoa querendo resolver um "problema". O sucesso dessa pessoa será seu sucesso, lembre disso.

7.Sua empresa terá a cara que você decidir que ela terá

Por isso busque diversidade, cultura forte, ambiente agradável e tudo o que você acredita ser bacana numa empresa, desde o primeiro dia. Isso pode ser um pouco mais desafiador do que a "via normal", mas quem disse que empreender com sucesso seria tranquilo?

8. Tenha propósito 

Não sofra por não encontrá-lo no início. Não sofra por não encontrá-lo depois de 5 anos. Apenas tenha paciência e entenda que você decidiu um caminho de resolver problemas de um determinado público e isso muda a vida dessas pessoas, para melhor ou pior. Você decidiu ser responsável pelo sucesso de alguém e isso te dá poderes de transformação do seu entorno. Não apenas use com responsabilidade, mas use principalmente com consciência.

9.Esteja preparado para o pior, todo santo dia

Pense em catástrofes, nos concorrentes, no governo, em inovações que podem te engolir, na falta de papel higiênico e tudo que pode colocar seu negócio em risco. Seja um estrategista extremamente pessimista, desenhe cenários de crise extrema e busque ter ao menos uma ideia de como desviar dessas pedras. Isso vai formar em você um ímpeto de manter-se preparado para o caos. 

10.Fez tudo isso? 

Acorde todos os dias acreditando que tudo vai dar certo, pensando positivo com todas as suas forças, afinal, não vamos fundar algo para afundar, não é?

Apesar dessas dicas, tenha sempre em mente que empreender é coisa de gente doida, que acredita que pode transformar mercados por completo, criar soluções que melhoram a vida das pessoas desde sua saúde até seu entretenimento, promover mudanças culturais em todo um país através de novas formas de consumo ou simplesmente arrancar um sorriso de uma criança vendendo um simples sorvete na rua. 

Empreender é assumir riscos, testar loucamente inúmeras possibilidades, saber que muita gente depende da sua disposição em acordar e buscar resultados todos os dias. 

Não é fácil, nem sempre paga bem e pode gerar frustrações, mas também pode ser incrível, te desafiando de formas extremamente construtivas. Isso depende um pouco do mercado, um pouco do comportamento do cliente, um pouco do seu colaborador e, quase 99%, da sua execução excelente, ágil e flexível. 

Você vai errar pra caramba e vai aprender que é dessa forma que vai aprender. Mesmo sabendo de tudo isso, eu não me vejo fazendo outra coisa. E você?