jan - 2021

Fintech Deep Dive 2020

[Um conteúdo PwC + ABFintech] A edição anual da Pesquisa Fintech Deep Dive acabou de ser lançada. O relatório traz um panorama do ecossistema brasileiro de inovação e empreendedorismo no segmento de fintechs, baseado em informações fornecidas por 148 startups do ramo.

SHARE

Acesse o report

Nome é obrigatório
Sobrenome é obrigatório
Email é obrigatório

Além de apresentar dados relevantes sobre o perfil das empresas (faturamento, idade, captação, segmento de atuação etc.) e dos fundadores, o estudo aborda assuntos importantes como a adequação das startups ao Pix e ao Open Banking, uso de APIs e as principais apostas tecnológicas.

Em relação ao perfil das empresas pesquisadas, vale destacar a alta concentração na capital paulista, 66% das 148 têm sede em São Paulo. Já sobre os fundadores, 63% das fintechs foram fundadas apenas por homens e apenas 21% tem pelo menos uma mulher como fundadora. Por outro lado, quase metade (42%) das startups com 5 ou mais anos tem pelo menos uma mulher como fundadora.

Perfil das startups fintechs brasileiras. Gênero/Sexo dos fundadores e idade da empresa

A pesquisa indica também um amadurecimento do mercado. Houve uma redução do percentual de empresas com faturamento anual inferior a R$ 350 mil, de 51% a 42%, e um aumento no percentual das que faturam 1 milhão ou mais.

Receita das fintechs brasileiras de 2017 a 2019

Além disso, houve aumento na parcela de startups que sobreviveram aos 5 primeiros anos e estão em fase de expansão ou consolidação. No geral, a pesquisa aponta que as participantes estão realizando mais contratações.

E onde atuam essas startups?

Crédito e Meios de Pagamento continuam sendo os segmentos mais representativos, porém com algumas mudanças que valem menção. Diferente de 2019, o Crédito tomou o lugar dos Meios de Pagamentos como o segmento mais atrativo e a representatividade das duas categorias caiu de 43% para 36%, o que indica maior dispersão no ramo de atuação.

O perfil de clientes atendidos também apresentou mudanças entre 2019 e 2020. 43% das fintechs atendem pessoas físicas, enquanto mais da metade atende empresas (com predomínio das PMEs). Vale ressaltar que a pesquisa indicou uma mudança no foco de atendimento, uma vez que há dois anos apenas 29% dedicava foco exclusivo as corporações e no ano passado esse índice chegou a 40%.

Perfil dos clientes das fintechs brasileiras

Por fim, vale destacar que mais de 70% dos participantes da pesquisa está desenvolvendo soluções que envolvam as iniciativas Pix e/ou Open Banking, sendo que a grande maioria espera colher frutos já logo no primeiro ano de implementação. Segundo o relatório "esse movimento indica a aposta em novos produtos e serviços, o que favorece a inovação e a concorrência no sistema financeiro, beneficiando em última análise os consumidores finais".

Sua startup desenvolve soluções para o Pix e para o Open Banking?

O estudo possui mais detalhes sobre as informações, além de conter mais dados que consideramos muito interessantes para quem atua no ramo e até mesmo para os entusiastas do assunto. Acesse o relatório completo!

Brought to you by:

Acesse o report

Nome é obrigatório
Sobrenome é obrigatório
Email é obrigatório