16 - out

[resumo semanal] Bancos dominando o noticiário

Essa semana as manchetes envolveram o PIX e toda a especulação da lista divulgada pelo Banco Central. Além disso, o Itaú vem se aproximando das startups, que seguem colecionando bons números e temos uma mulher destaque na IBM. Além disso, para aqueles que lembram do filme "De volta para o Futuro", a Embraer está investindo em carros voadores - e agora talvez o futuro esteja mais perto do nunca.

SHARE

Ranking polêmico

O Pix vem dando o que falar desde a primeira vez que foi apresentado e essa semana voltou a ser manchete após o Banco Central divulgar a lista de chaves cadastradas. Para alegria de uns, sensacionalismo de outros e alerta para principais instituições financeiras do país, as fintechs apresentaram uma grande vantagem na quantidade de cadastramentos quando comparadas com os bancos tradicionais. Segundo o BC, já são mais de 33,7 milhões de cadastros. O Nubank lidera com folga, com cerca de 8,08 milhões de chaves cadastradas, seguido pelo Mercado Pago e PagSeguro.

Devido a grande repercussão, o Banco Central teve de se pronunciar, isso porque os números vieram carregados de acusações de que as fintechs teriam feito cadastros de chaves sem o consentimento de clientes ou induzido seus correntistas a fazer o cadastro de várias chaves automaticamente. Prints e reclamações circularam nas redes, principalmente envolvendo o nome dos três primeiros colocados da lista.

O que chama atenção é a taxa de conversão, o Nubank possui 26 milhões de correntistas e conseguiu converter mais de 30% dos cadastros, já o Bradesco primeiro tradicional no ranking, até o momento converteu 11,9%. O Itaú, como o maior banco privado do Brasil, apesar de não divulgar a quantidade de correntistas, teve apenas 1,75 milhões de cadastros. O Santander também foi outro banco que repercutiu, afinal foi investido muito dinheiro em divulgação - vai falar que não viu nenhuma propaganda do SX nos últimos dias? - e ele aparece apenas na oitava colocação, com cerca de 1,6 milhões de chaves. Carlos Lino, #snaqexpert, se posiciona sobre o tema (sempre com bom humor) em sua última matéria.

De olho nas startups

A aproximação de grandes empresas com as startups está cada vez mais intensa e agora quem quer estreitar laços com esse ecossistema é o Itaú. O Banco vem estudando entrar para o mundo de venture capital através da Kinea, sua gestora de recursos. O objetivo da ação é comprar fatias minoritárias de fintechs sendo o único cotista de fundo de corporate venture. Mais detalhes sobre a ação devem ser divulgados no próximo mês.

Só em 2020 o Itaú já forneceu mais de US$ 2 bilhões em crédito para startups e companhias de tecnologia. Atualmente, apenas a equipe comercial de atacado faz uma cobertura de mais mil empresas em estágio inicial. Além disso, o banco é líder no IPO da Méliuz e faz parte do pool que pretende levar o site de comércio eletrônico Wine e a Mosaico, dona do Buscapé, Zoom e Bondfaro, para a bolsa. Em julho deste ano, o BBA estruturou também um fundo imobiliário que conseguiu captar R$200 milhões para a Loft. A nova postura pode ser exemplificada pelo IPO da Locaweb, no qual o BBA foi o coordenador-líder.

Why it matters:

O surgimento das fintechs fez com que os grandes bancos se movimentassem após as ameaças das jovens empresas que vem inovando no mercado financeiro. A primeira reação foi entender as transformações que estavam sendo feitas e agora a busca é pela criação de laços e incorporação de ações bem sucedidas. O interesse pelas startups é mais do que bem entendido, afinal de janeiro a setembro deste ano mais de US$ 2,2 bilhões foram movimentados pelo ecossistema em aportes.

Go deeper: NeoFeed

Mulheres fazendo história

Ana Paula de Jesus Assis entrou para a história da IBM sendo a primeira mulher a ocupar o maior cargo regional latino-americano. Em uma virada estratégica da empresa, Ana Paula irá assumir uma função de destaque na transição de parte dos negócios da IBM para a NewCo, novo braço destinado ao desenvolvimento de projetos e modernização da infraestrutura de clientes. A NewCo deve começar a operar no segundo semestre de 2021 e tem o objetivo de capturar novos negócios, sem abrir mão dos parceiros já existentes entre as empresas-irmãs.

Segundo o Neofeed, Ana Paula ficará na linha de frente da nova empresa, entretanto, a IBM apenas confirmou a sua saída do cargo atual. A executiva formada em Ciências da Computação pela Universidade de Goiás já está a mais de 24 anos na empresa e liderando a transição dos negócios aparece como forte candidata para se tornar presidente da NewCo ou assumir um cargo do alto escalão global da empresa.

Go deeper: Neofeed

Carros vão voar sim!

A Embraer, fabricante brasileira de aviões, lançou esta semana a Eve Urban Air Mobility Solution, empresa voltada para o desenvolvimento de soluções de mobilidade aérea urbana. A nova companhia atuará de forma independente em projetos de criação e homologação de um veículo elétrico de pouso e decolagem - que também podemos chamar de carro voador. O conceito do novo produto foi lançado no ano passado enquanto a Eve estava sendo encubada na EmbraerX, a aceleradora de projetos da Embraer.

Go deeper: Money Times | Suno Research