14 - set

[resumo semanal] iFood lança cartão, Tesla ganha um concorrente e telemedicina se fortalece

Já parou para pensar que estamos no meio do mês de setembro? Nesta edição vamos falar de empresas, que assim como os dias, estão voando com milhões em suas contas. O iFood acaba de lançar seu novo cartão e é mais uma empresa que passa para o time das fintechs. Enquanto isso, o setor automobilístico aquece e Nikola Tesla jamais imaginaria que seu nome estaria no meio de uma disputa de bilhões. E por aqui no Brasil, o hospital Albert Einstein dá um passo importante para a telemedicina. Vamos lá?

SHARE

Mais uma com cartão

Sendo testado desde o início do ano, o grupo Movile, dono do iFood, anunciou seu próprio cartão pré-pago para restaurantes associados ao serviço de entrega. O iFood Facilita, será em conjunto com uma conta digital e terá bandeira Visa, dessa maneira, os empreendedores conseguirão realizar pagamentos, saques e transferências.

Testado por mais de cinco mil estabelecimentos, o serviço já está disponível para os mais de 200 mil restaurantes que utilizam o iFood. O cartão não terá mensalidade, nem anuidade e o propósito principal é servir os parceiros com uma gestão mais simples e centralizada.

Why it matters:

Segundo o iFood, muitos restaurantes não finalizam o cadastro por não terem conta bancária e com o novo serviço isso não aconteceria mais. Além disso, será possível ainda obter crédito e antecipação dos recebíveis. Vale dizer que o novo serviço não conta com uma plataforma de investimento e que neste primeiro momento, apenas restaurantes terão direito ao benefícios, deixando de fora os supermercados cadastrados.

Go deeper: Olhar Digital

Ainda vai dar o que falar

A General Motors acaba de fechar um acordo com a Nikola, startup americana de veículos elétricos criada em 2015. O contrato que em tese vale US$ 2 bilhões por 11% da operação da startup não será pago em dinheiro, mas prevê que a GM passará a ter um lugar no conselho da Nikola, assim como irá fornecer baterias elétricas e células de combustível para os caminhões da startup. A título de curiosidade, a Nikola ainda não fabricou nenhum veículo de fato, entretanto a empresa já tem uma avaliação de US$ 13 bilhões. A parceria é estratégica pela produção e venda de caminhões elétricos, além de abrir a possibilidade de validar e monetizar a tecnologia de veículos autônomos. O mercado viu com bons olhos a nova parceria e as ações da GM subiram 7,9% na bolsa de Nova York.

#CuriosityOfTheDay

Conhece Nikola Tesla? Já entendeu onde eu quero chegar né? Pois é, o inventor astro-húngaro que nasceu em 1856 foi um dos engenheiros futuristas mais conhecidos da história e agora virou alvo de disputa dentro do setor automobilístico. De um lado temos a Tesla, a montadora mais valiosa do mundo (não perca nossa análise comparativa aqui) conhecida por seus veículos elétricos e do outro Nikola, a startup que tem conquistado investidores americanos com aposta de nitrogênio como elemento propulsor dos veículos. Essa briga promete ficar cada vez mais quente a cada investimento, e no fundo, Nikola Tesla deve estar bem animado por dar nome a tanta tecnologia.

Go deeper: NeoFeed | Veja

Conquistando todo o setor

Se teve um setor que ganhou destaque em 2020 foi o de healthtech e o hospital Albert Einstein estaria pronto para dar um passo significativo neste segmento. Segundo o NeoFeed, o Einstein está prestes a anunciar um acordo com a Claro e a Vivo para criar um pacote de acesso à plataforma de telemedicina do hospital. As duas maiores operadoras de telefonia do Brasil somam cerca de 74,8 milhões de clientes. Na corrida pela telemedicina o Einstein sairia muito na frente quanto a quantidade de usuários. Desde de o início da pandemia, o serviço saltou exponencialmente, atualmente a base do hospital é de 1,6 milhões de pessoas. Se você se interessa pelo assunto acesse nosso report sobre Healthtech!

Go deeper: Neofeed

Antes de acabar essa edição, veja também:

SpaceX perto de fornecer internet de qualidade em todo mundo. Go deeper

Apple contra-ataca Epic Games. Go deeper

O que pode acontecer com TikTok nos EUA se não tiver um acordo de compra até semana que vem? Go deeper

E em outra novela, fundadores da Linx entram com queixa-crime contra Fama Investimentos. Go deeper

Goldman Sachs investe na Iugu. Go deeper