19 - fev

Mulher mais jovem na bolsa, máxima do bitcoin e novo rumo do Goldman Sachs

Nas últimas semanas muito tem se falado sobre FOMO (fear of missing out), mas cá entre nós, é absolutamente impossível ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo. Sabendo disso, essa edição está com uma curadoria bem diversa sobre o nosso ecossistema, afinal, tem notícia que dá pra deixar passar, já outras que é bom estar em dia pelo menos pra ter assunto nos cinco minutos iniciais dos calls...

Bom, a última segunda-feira do mês já chegou, só falta você começar bem informado. Vamos lá!

SHARE
bitcoin bate US$ 50 mil

Impressionante né

Pela primeira vez na história, o Bitcoin ultrapassou a marca de US$ 50.000. Desde novembro do ano passado, a criptomoeda subiu aproximadamente 260%. Depois da Tesla anunciar o investimento de parte de seu capital em bitcoin, a Mastercard também anunciou que ainda esse ano oferecerá suporte a "criptomoedas selecionadas" diretamente em sua rede. Tal promessa é um marco para a moeda digital, visto o tamanho e relevância da marca que permitirá que os clientes as negociem.

Why it matters: Diferente de 2017, o cenário atual é muito mais claro para aqueles que querem investir em bitcoin. A atual crescente vem ancorada pela entrada de grandes instituições no ecossistema, assim como uma regulação bem mais estruturada. A pandemia também contribuiu para os excelentes números, visto a necessidade de maior circulação de dinheiro e consequentemente aumento de inflação, o que fez com que o bitcoin - um ativo escasso - se tornasse ainda mais rentável. Por fim, nunca se falou tanto sobre esse ativo e nós sabemos, quanto mais informação circulando, maior é a confiança que a população vai ganhando para investir. Se aprofunde no tema na nossa matéria especial feita a partir das análises de Fabrício Tota, Head de Novos Negócios do Mercado Bitcoin.

Achou que acabava em 2020?

Que nada, a disputa entre Apple e Epic Games ganhou mais um capítulo. A gigante de games entrou com uma ação antitruste na Europa contra a bigtech. O CEO da Epic Games alega que as práticas da Apple são ruins para consumidores e desenvolvedores. A batalha que já vinha dando o que falar nos Estados Unidos mudou de continente e com os diferentes padrões usados na Europa os danos contra a Apple podem ser ainda mais fortes, o que claro, pode impactar ainda mais os consumidores.

Enquanto isso, o Facebook restringiu os usuários na Austrália de compartilhar ou visualizar links de notícias, forçando-os a ir para outro "lugar" caso queiram se informar. A medida acontece em meio ao debate regulatório australiano que visa obrigar as plataformas de internet a pagar aos editores de notícias diretamente pelo acesso ao seu conteúdo. Este acaba sendo um exemplo agressivo de legislação regional com grande potencial para impulsionar mudanças globais.

Go deeper: Axios | TechCrunch

#GirlPower 👊🏻

O Bumble, app de relacionamento que dá às mulheres a decisão de fazer o primeiro contato, estreou na Nasdaq. As ações fecharam o primeiro dia de negociação a US$ 70,31, um valorização de 63,51%. A captação ficou na casa de US$ 2,2 bilhões, o que fez com que a empresa passasse a ser avaliada em US$ 7 bilhões. Sua fundadora, Whitney Wolfe Herd, de 31 anos, se tornou mulher mais jovem a liderar uma empresa em um IPO na bolsa americana. Mas não para por aí, além de exemplo de sucesso feminino, a empresa também tem um fundo de investimentos desde 2018 com foco em empresas em early stage fundadas e dirigidas por mulheres.

Go deeper: Yahoo Finance | Neofeed

Ação significativa!

O Goldman Sachs anunciou o lançamento de sua plataforma digital voltada para tíquetes menores no segmento de wealth managament. Em outras palavras, o banco entra na disputa pelos investidores do varejo. Nomeada como Marcus Invest, o mercado especula que a criação da plataforma seja uma tentativa de "rejuvenescer" o público da companhia. Em seu lançamento, o Goldman Sachs fez questão de frisar que não fará recomendações de ações especificas, nem que o cliente ficará vinculado ao destino de uma única ação, isso porque a companhia visa se distanciar de modelos como Robinhood e Webull Financial.

Why it matters: Tal ação é bem emblemática visto a trajetória de mais de 150 anos da companhia que se consolidou em um universo de grandes fortunas. A título de curiosidade, as aplicações no banco começam na casa de US$ 10 milhões. Mesmo que tardia, a entrada nesse mercado mostra a força cada vez maior que o investidor do varejo vem ganhando, isso porque agora será necessário apenas US$ 1 mil e um smartphone.

Go deeper: CNN | Neofeed

⚠️ Polêmica ⚠️

Confesso que estava com saudade de falar do Uber... Na última sexta-feira, a empresa de mobilidade perdeu a decisão sobre os direitos dos seus motoristas no Reino Unido. Por unanimidade na votação foi decidido que os motoristas do Uber são "trabalhadores" com direito a salário mínimo, férias e descanso.

Why it matters: a decisão acontece em um momento significativo na corrida global pela regulamentação de trabalhadores de aplicativos. Há quem diga que a decisão dificulte a entrada de novos profissionais nos serviços, outros reforçam a necessidade de condições básicas de trabalho a esses profissionais. Para a Uber a decisão é ainda mais emblemática devido o tamanho do mercado no Reino Unido. Londres é uma das maiores e mais lucrativas cidades para a companhia, com cerca de 45 mil motoristas e 3,5 milhões de corridas a cada 90 dias.

Go deeper: Bloomberg

Já voltou a viajar?

A Oyo, startup de hotéis de baixo custo, não vive um bom momento e está demitindo quase que todo o seu quadro de funcionários no Brasil e no México. A expansão para a América Latina que aconteceu em 2019 foi meteórica e a companhia chegou a ter cerca de 24 mil quartos de hotéis cadastrados. No auge da operação, a equipe chegou a contar com 1,7 mil profissionais, entretanto devido a pandemia foi reduzida para 150 pessoas. Após o atual corte, a responsabilidade pela operação local fica na mão da matriz indiana. Com Softbank e a Sequoia Capital no time de investidores, o unicórnio indiano fundado em 2013 já havia levantado US$ 3,2 milhões.

Go deeper: Neofeed

M&As, captações e IPOs

👉🏿Descomplica, startup de educação, recebe aporte de US$ 84 milhões. Go deeper

👉🏻 IPOs de tech - Mosaico, Bemobi, intelbras e westwing - levantam R$ 6 bi em uma semana na B3. Go deeper

👉🏽Fusão com a francesa Swile injeta R$ 200 milhões na Vee Benefícios. Go deeper

👉🏿CyberLabs e PSafe anunciam fusão e criam o maior grupo de segurança cibernética da América Latina. Go deeper

👉🏻SpaceX levanta US$ 850 milhões. Go deeper